Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

O que está a acontecer no mundo agora?

Mäyjo, 14.05.20

 

Queres saber o que está a acontecer no mundo agora? 

Nos dia que correm não é fácil ver como vai o Mundo "lá fora".

Em época de confinamento nas nossas casas, e enquanto não nos voltar a ser permitido viajar, apenas podemos "fazê-lo" virtualmente.

Assim este link permite aceder ao ficheiro com as hiperligações para as webcams nos locais assinalados.

Basta clicar e podemos ver, em tempo real o que se está a passar em vários locais do mundo!

As alterações climáticas e novas doenças em Portugal

Mäyjo, 13.05.20

Devido às alterações climáticas, os mosquitos que transmitem dengue, zika e febre amarela podem trazer estas doenças para Portugal, pois podem disseminar-se, dentro de uma década, pelo sul da Europa, onde se incluiu o nosso País.

Imagem1.png

Esta é a conclusão de um estudo universitário do Imperial College London e da Universidade de Telavive, publicado a 1 de maio na revista científica “Nature Communications”.

De acordo com os resultados, entre 1950 e 2000, o mundo tornou-se 1,5 por cento (a cada década) mais apropriado ao desenvolvimento destes mosquitos. Prevê-se que esta tendência aumente para 3,2 a 4,4 por cento, por década, até 2050. 

7fdb876fc28cbff81ac99253d490eba3.pngAs previsões

Isto sucede por causa do aumento da temperatura e da mudança dos padrões de precipitação, que fazem aumentar as áreas em que os mosquitos da espécie “Aedes aegypti” podem viver. Nesses sítios inclui-se Portugal, Espanha, Grécia ou Turquia, além de países como China e Estados Unidos da América.

Kris Murray, do Instituto Grantham — Alterações Climáticas e Meio Ambiente, do Imperial College, explica que “este trabalho ajuda a revelar os possíveis custos, a longo prazo, de não reduzirmos agora as emissões de gases com efeito de estufa”.

De acordo com o investigador, os resultados do estudo mostram especificamente que os mosquitos já beneficiaram das recentes alterações climáticas, sentidas em todo o mundo, e que estão a aumentar o seu raio de ação – que só vai desacelerar caso haja diminuições significativas nas emissões de gases tóxicos. Os mosquitos em causa provocam outras doenças e estão já a aumentar o seu habitat e a provocar “surtos generalizados e repetidos”.

Outras formas de cumprimentar

Mäyjo, 12.05.20

Com a pandemia do COVID, muitas coisas mudaram nas nossas vidas.

Abandonámos comportamentos que até agora faziam parte de um modo de vida normal.

Parte desse comportamento é como nos cumprimentamos. Deixámos de nos poder cumprimentar com o tradicional aperto de mão ou com o beijinho na face, tão comuns nas culturas ocidentais, devido ao risco/medo do contágio.

As pessoas pararam de apertar as mãos, um sinal de confiança, mas agora a maneira mais comum de transmitir o vírus. Outras formas de saudação surgiram no lugar de um aperto de mão, como o chamado 'shake de Wuhan', uma espécie de batido de pé, sapateado ou os “choque de cotovelos” inventado na União Europeia.

Mas em outros cantos do mundo as pessoas puderam continuar com os seus gestos habitais para se cumprimentarem; é o caso de muitas pessoas nos países da asiáticos. Elas usam gestos tão ou mais significativos que os nossos e que não envolvem o contacto físico. É o caso do Namasté e do Wai

namaste-india.jpg

Namaste, Image – Stock Photos

Namasté é um gesto com milhares de anos que se faz juntando as palmas das mãos, ao nível do peito, com os dedos juntos e a apontar para cima, ao mesmo tempo que se baixa ligeiramente a cabeça.

Também chamado de Namaskar ou Namaskaram, este gesto é usado para receber convidados ou parentes, bem como para reconhecer estranhos, e funciona tanto como saudação como valorização.

Diz-se que o gesto expressa honra, educação, cortesia, hospitalidade e gratidão à outra pessoa – e significa algo do género “o Divino em mim faz uma vénia ao Divino em ti”. Bonito, hem?

Bem mais profundo que o nosso aperto de mão, que contam as crónicas que nasceu no faroeste dos Estados Unidos da América, e que era uma forma de mostrar ao outro que não se trazia uma arma.

RESPECT-shutterstock_164358218.jpg

O Wai, a saudação mais comum usada pelos nativos da Tailândia, consiste em unir as palmas das mãos enquanto inclinamos ou abaixamos a cabeça. Às vezes, o Wai é realizado para acompanhar uma saudação verbal. Outras vezes, é um ato não verbal, sem acompanhamento verbal.

O Wai tailandês é uma clara evidência da influência indiana no país.  Noutros tempos, no Camboja e na India também era assim que se saudava os deuses. Há muitas referências gráficas (em pinturas, baixos relevos e esculturas) de pessoas deitadas no chão em adoração máxima.

Serve para mostrar respeito e é usado para dizer: olá, obrigada, adeus, pedir desculpa

 

O Ramadão em Marrocos🌙🕌

Mäyjo, 11.05.20

Este ano o Ramadão decorre entre a tarde de 23 de abril e a tarde de 23 de maio, no mundo islâmico.

O Ramadão é o nono mês do calendário islâmico, onde os muçulmanos praticam um ritual de jejum – todos os dias desse mês abstém-se de comer, beber, fumar ou ter relações sexuais desde que o sol nasce até que o sol se põe. A data de celebração varia todos os anos, mas tem sempre a duração de 29 ou 30 dias.

Simbolicamente, é o mês em que os muçulmanos acreditam que as escritas do Corão foram reveladas, por fases, a Maomé, o último profeta do Islão. É por isso uma celebração do próprio livro sagrado do Islão, que guia os crentes na forma de viver.

O jejum obrigatório aparece assim como uma forma de disciplina espiritual e de autocontrolo profundo e é o aspeto, deste período, que as pessoas não muçulmanas mais reconhecem.

Porém há refeições durante o ramadão. Antes e depois do jejum diário há espaço para duas refeições próprias, muito valorizadas por serem tomadas em família.

🌒 O Sahoor, uma refeição leve, geralmente consumida cerca de meia hora a uma hora antes do amanhecer. Basicamente uma refeição idêntica ao pequeno-almoço, que antecipa o jejum que está para vir. Em Marrocos 🇲🇦habitualmente consiste em água, ou leite, e é tomada imediatamente após o azan 🔊 começar a soar.  

🌒 o Iftar ocorre no fim de cada dia, ainda antes da oração da noite, e é o momento em amigos e familiares se reúnem para comemorar o intervalo do jejum e celebrar a fé. Depois do iftar é comum sair com a família para visitar outras famílias, que se reúnem para a oração.

Em Marrocos 🇲🇦, após a oração, geralmente tomam sopa (harira) e comem shebbakia – bolinhos doces, com sementes de sésamo, fritos em óleo e sfouf  - um bolo feito com açafrão e que é cortado em cubos.

Ramadan.jpg